Thursday, March 02, 2006

Arno Rafael Minkkinen

.é sobre a linguagem que me executo
e encosto os sinos
e me sangro numa espécie de força no terreno das mães.possessiva.
brotar nuclearmente
é vergar o crânio nu e criar víboras das flores paradas.
os buracos da respiração são tumultos
e as noites patas monstruosas a luz o ouro.

cristina néry

2 Comments:

Blogger porfirio said...

boa noite duendita

...vergo-te o meu crânio entre as patas monstruosas da noite...

1 trimegazilião de bjos
na rampa
das mãos

March 02, 2006 1:18 PM  
Blogger meiekita said...

Demasiado revoltado e triste!

March 18, 2006 8:05 AM  

Post a Comment

<< Home